2022 será o Ano Europeu da Juventude

 


O Parlamento Europeu confirmou a decisão de dedicar o ano de 2022 à organização de atividades e iniciativas centradas na juventude, em todos os Estados-Membros. 14.12.2022.

O Ano Europeu da Juventude 2022 pretende o restabelecimento de uma perspetiva positiva para os jovens europeus afetados pelo impacto da pandemia de COVID-19.  Assim, 2022 será um ano centrado nos jovens, com um esforço adicional para incluir as prioridades da juventude nas áreas políticas relevantes da União Europeia (UE), sejam elas ambientais, educativas ou culturais, e a todos os níveis do processo de tomada de decisão.

Um dos grandes objetivos é envolver os jovens em processos de consulta pública essenciais, como a Conferência sobre o Futuro da Europa, contribuindo para a participação cidadão como componente de educação para a cidadania, no domínio das políticas públicas não só ao nível da União Europeia, mas também nacional e local. 

O Ano Europeu incluirá conferências e eventos, bem como campanhas de informação e promoção. Será dada especial atenção aos jovens com menos oportunidades e ao tratamento de questões de saúde mental.

O Parlamento Europeu garantiu um reforço de 8 milhões de euros para os programas Erasmus + e Corpo Europeu de Solidariedade, para apoiar as atividades do ano. Em 2022, será obtido financiamento adicional para a implementação de atividades provenientes de outros programas e instrumentos relevantes da UE. Ficou, ainda, salvaguardada a opção de disponibilizar fundos da UE após 2022, a fim de garantir um legado duradouro.

As atividades do Ano Europeu da Juventude serão organizadas por coordenadores nacionais em cada Estado-Membro, juntamente com a Comissão Europeia e organizações da sociedade civil.  A nível nacional e da União Europeia haverá a obrigação de envolver os jovens e as organizações juvenis na fase de planeamento das atividades.

A intenção de dedicar 2022 aos jovens foi anunciada pela Presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, no seu discurso do SOTEU (discurso anual sobre o estado da União Europeia) de 2021 ao Parlamento Europeu. Posteriormente, a Comissão apresentou uma proposta de decisão para o efeito ao Conselho e ao Parlamento Europeu agora aprovada.


Fonte: Parlamento Europeu


Acompanhe aeducacao.pt        


Siga-nos no